terça-feira, 11 de maio de 2010

Os vipirisados de Celso Faria

Já falei, e não canso de repetir, que adoro abrir espaço no Lost para esse novo ciclo de jovens autores brasileiros, que  nos vem surpreendendo cada vez mais nos últimos tempos, principalmente quando se trata de um chick-lit.  E o mais novo autor do gênero é o professor com mestrado em educação Celso Faria. Seu  livro de estreia Os Vipirisados: a dura rotina de quem quer ser VIP se encaixa perfeitamente em um dos subgêneros pouco difundidos no Brasil do chick lit, o Lad Lit.  
Lad Lit para  quem não conhece ( danadinhas não leram a postagen sobre o subgênero ainda? clique aqui) são chick lits cujo protagonista é do sexo masculino, neste caso Marcos Cesár. No entanto o mais revolucionário deste chick lit não é o fato dele ter um personagem masculino com protagonista, mas sim o fato dele ser gay. Não sei se vocês repararam, mas todos os bons chick lits (veja Bridget Jones, O Clube das Chocólatras...) apresentam bons amigos gays  no circulo de amizades. Mas você já viu o amigo gay ser o personagem principal? Não né! Nem eu, e só por  esse detalhe o livro já me ganhou nas  primeiras paginas.
Marco César e sua turma, composta pelos seus dois roommates Luciano e Vivian e seu amigo de longa data Ricardo( um chefe de cozinha prá lá de querido e de longe um dos meus personagens favoritos),  que são viciados em uma boca livre, mas entendam tem que ser uma boca livre chique, badalada e de preferência com personalidades famosas. E eles fazem simplesmente de tudo para colocar  aos mãos  nos convites/pulseiras/crachas super badalados. A festa da vez é o noivado chiquérrimo da filha de uma socialite, cujos convites nominais e com chips de segurança são impossíveis de dar aquele jeitinho ( que podem ser falsificação e/ou entrada de penetra).  Depois de muita arquitetação, momentos de conformação, depressão, e uma boa dose sorte  eles conseguem finalmente os tais convites para a festa, que foi tão boa quanto esperavam e que abriria num futuro não muito distante algumas portas para esses rapazes. 
Como é normal num lad lit, a  narrativa se intercala com a história da misteriosa Carol, outra homossexual assumida que decide terminar sua união estável com uma chefe de cozinha e mudar de cidade. Ao chegar em São Paulo ela consegue um bom emprego como promoter de uma danceteria, algo que ela nunca sonhou em fazer mas que acaba se dando muito bem.  As noites de quinta feira que ela organiza começam a se tornar o carro chefe da boate, e uma das noites mais badalas de Sampa. 
É neste momento que os primeiros fios da meada finalmente se encontram, e apesar de descobrirmos apenas muito mais tarde o que irá acontecer ( de bom e de ruim), as histórias dessas cinco vidas se entrelaçam de forma completamente envolvente.

Apesar da premissa leve e fútil  de querer "estar bem na fita" ( e principalmente nas colunas sociais), Os vipirisados  não lida apenas com os momentos cômicos  do glamour de forma maravilhosa (Ei você que pegou o ônibus do Canto em Floripa quinta-feira passada e viu uma menina se matando de tanto rir que sentiu vergonha alheia, agora já sabe o motivo) Celso conseguiu  contar  de uma forma super realista o que uma doença como a bipolaridade pode fazer com a vida da pessoa e daqueles que à cercam.  Sempre fui fã de chicklits que conseguem ao mesmo tempo serem engraçados  e lidar com questões delicadas do cotidiano (vide Marian Keyes), mas até então nunca havia lido um exemplar brasileiro que  falasse com humor e verossimilhança sobre assuntos  um pouco mais densos. Agora que encontrei não largo mais!
Os vipirisados  com seu nome leve - e até juvenil de mais para o meu gosto - é uma retrato da sociedade homossexual brasileira, pouco conhecida e muito discriminada,  que retrata suas inseguranças, seus problemas, suas vontades, suas felicidades e hábitos de uma forma super engraçada sem apelar para os estereótipos.
Pra mim é o livro  mais original do ano.  Simplesmente o tipo de livro que vou sair indicando para todos aqueles livres de preconceitos que desejam se divertir com uma literatura descontraída, porque é bem escrito, engraçado, sincero e original, coisa que boa parte da literatura hoje em dia não consegue mais ser.

As únicas coisas negativas que tenho para falar sobre o livro  do Celso Faria é que não sou fã nem do título
(que me lembra muito vampirizados, ou algo do gênero) nem da capa. E explico o por que: acredito que esses dois quesitos influenciam muito na primeira opinião que o leitor tem sobre a obra (aquela que temos antes de abrir a carteira para comprá-lo sabe?).  Desta forma o título  aponta para um caminho muito mais juvenil e muito mais fútil do que a obra  realmente é, o que pode afastar boa parte do publico alvo. Já a capa segue simplesmente o mesmo caminho. E a ultima coisa que eu gostaria de ver é um livro com esta qualidade ser descartado por um leitor pouco curioso. 
No mais, como já disse, é simplesmente  uma das minhas melhores leituras de 2010. Me surpreendeu, me fez rir compulsivamente, e me fez perceber de vez que preciso de um amigo gay!

Algum se habilita ou vou ter que seguir com os meus planos malignos de roubar o do meu marido só pra mim? 
=O) 

Para quem curtiu muito a história, amanha estou lançando  uma promoção  super legal. E a sortuda(o) levará um livro autografado pra casa ^^

Mais sobre Os vipirisados e Celso Faria em:


14 comentários:

  1. Caraca amei a resenha e já na metade eu tava pensando "tomara que tenha promoção, tomara que tenha promoção" rsrs
    Quanto ao q vc falou do título eu concordo, desde que vi esse livro achei o nome meio esquisito, mas da capa eu gostei.

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que legal os comentários e as dicas. MUito obrigado mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Confesso que quando eu vi a capa do livro eu pensei que se tratava de alguma espécie de auto-ajuda para quem quer ser vip/famoso/queridinho da sociedade e etc, por isso concordo com o que você falou sobre o título e a capa.
    No mais, achei a história interessante. Com certeza vou acabar lendo o livro =D

    ResponderExcluir
  4. Maria Laura Lima11 de maio de 2010 19:46

    A capa não me chamou a atenção, nem a história!! MAS CONFESSO, A RESENHA ME CONQUISTOU =) Quero um JÁ!! Hahahahaha...

    ResponderExcluir
  5. Eu também não gostei dessa capa, mas a resenha ficou ótima e estou mais curiosa agora. *.*

    ResponderExcluir
  6. Julianna, parabéns pela resenha.
    O livro parece realmente ser muito bom .
    ai tó tão cansada....cheguei now....do trabalho hoje ralei pra caramba.

    Realmente o livro peca no quesito "capa" mas..acredito que o celso deve ser um exelente escritor.

    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  7. Parece ser MUUUITO legal esse livro!
    SÓ não gostei do nome e da capa, como você mesmo disse e se eu visse ele sem saber a história nunca compraria :/
    beijos ju, tem post novo no meu blog :*

    ResponderExcluir
  8. Mas eu tenho um orgulho de vc que não me canso de dizer... Ju, vc ainda vai se dar muito bem, que resenha maravilhosa, que isenção a sua, que bacanas seus toques sobre o livro, e parabéns mais ainda por ler e divulgar um autor nacional! Bem vinda ao #desafionacional, minha querida chickLeader!

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha. Mas o título me lembra história de auto ajuda! HAHA
    ;* Ju!

    ResponderExcluir
  10. Gostei bastante do que você falou, de fato se não lesse os comentários que você fez sobre a história, achei que era mais um autor querendo entrar na fama de livros vampiristicos...
    ^^
    quero ganhar, vou ficar de olho por aqui.
    BJus

    ResponderExcluir
  11. Ju,

    Amei tudo! A resenha perfeita, a trama, o amigo gay (eu tenhooo ^^rs), eu querooo, vai ter sorteio? :P

    Concordo com vc, até que o título eu achei diferente mas a capa é muito fraquinha, se vc olha rápido na livraria parece aqueles manuais de moda rsrsrs tipo auto ajuda para pat kkkkkkkk

    bjooo

    ResponderExcluir
  12. Ju, tava achando esse livro meio esquisito, mas depois dessa resenha me deu vontade ler!!!Obrigada por smepre nos manter atualizadas!!

    ResponderExcluir
  13. Adorei, adorei, adorei! Preciso ler esse livro bem humorado!

    ResponderExcluir
  14. Nossa, Jú, acabei de ler a sua resenha e tive um momento preciso-ler-esse-livro-agora-mesmo!!! Adorei tudo o que você contou sobre o livro!! Como eu sei que tem promoção, vou me inscrever e esperar comportadinha pelo resultado. Se eu não ganhar, vou sair que nem uma alucinada, correndo para a livraria!!!!
    Beijos
    Camila

    ResponderExcluir

Um lugar para se discutir sobre a literatura conhecida como Chick–Lit. Romances, leves, divertidos e charmosos, que são o retrato da mulher moderna,inteligente e audaciosa. Resenhas e entrevistas exclusivas!


Regras
- Comentários Anônimos não serão publicados nem respondidos.
- Não faça propaganda de blogs/sites nos comentários.
- Não peça parcerias pelos comentários, use o Formulário.
- Comentários ofensivos e preconceituosos não serão aceitos.
- Respostas sempre nos próprios comentários.

Os comentários dos leitores não refletem a opinião da autora do blog, e são de responsabilidade exclusiva dos mesmos.