domingo, 30 de maio de 2010

Lost in... Parenthood uma série da NBC

Quem me acompanha no twitter sabe que de vez em quando (normalmente nas noites de terça-feira) eu solto uma pérola sobre Parenthood, boa parte delas falando que estou chorando compulsivamente ou rindo histericamente, outras vezes os dois, tudo isso com poucos minutos de diferença.
Para aquelas (es) que não são aficionados em séries televisivas, como a junkie que voz fala, talvez esta série do midseason tenha passado despercebido. Parenthood é um  remake  do drama familiar criado pelo diretor Ron Howard, famoso por filmes como Uma Mente Brilhante e Frost/Nixon. O filme de mesmo nome foi lançado em 1989, e aqui saiu como O tiro que não saiu pela culatra, com Stevie Martin e Keanu Reeves.

Mas vocês devem estar pensando: What hell! Porque foram resgatar um filme tão antigo?
O fato é o seguinte, os dramas familiares não mudaram- e não mudam- tanto em vinte poucos anos.  A família Braverman, com seus autos e baixos são reflexo de autos e baixos de qualquer família. Mas o que faz essa serie tão diferente e tão especial ( ela foi renovada para a 2° temporada  quando apenas 8 episódios tinham ido ao ar) não é apenas o plot que pode lembrar outras série como a ex-ótima Brothers and Sisters, mas sim o grupo de atores que transformaram roteiros bons em algo realmente fantástico, que é ao mesmo tempo comovente e engraçado.

Estou para escrever essa resenha desde que assisti e me apaixonei  pelo piloto,  mas por cargas dágua enrrolei e estou aqui depois do season finale, porque  não consigo não compartilhar com vocês o que considero a melhor série da temporada. O que é bastante peculiar, porque nunca fui a Drama Kind of girl, sabe? Sou mais Arquivo X encontra Allias encontra Prison Break encontra Dexter encontra  The Big Bang Theory encontra Friends kind of girl, mas  desde o final de Gilmore Girls tenho me sentindo órfã de uma série que  misture bem  drama e comédia,  e que tenha ótimas figuras atuando.  E por coincidência a Lauren Graham - nossa eterna Lorelai- veio  substituir Maura Tierney (a Abby de ER) no papel de Sarah em Parenthood, porque descobriu um câncer de mama e teve que abandonar a produção com o piloto já filmado.

A família Braverman é bem extensa, por isso não iriei falar sobre todos os personagens como gostaria, mas vocês podem ter uma ideia só pelo time de atores que o interpretam : Peter Crause ( de Six Feet Under) como  Adam - o filho mais velho e pai de um menino (Max) recém diagnosticado com a Síndrome de Asperger’, sua esposa Kristina (Monnica Potter de Patch Adams e Na teia da Aranha) e a filha de 15 anos Haddie (Sarah Ramos de American Dreans).  Lauren Granhan é uma bartender que tentar recomeçar a vida  morando com os pais, seus dois filhos problemáticos Drew (Miles Heizer de ER) e Amber ( Mae Whitman   de Arrested Development e a  a voz  americana da Tinker Bell) não ajudam muito sua situação.

Julia (Erika Christensen de Seis graus de Separação e Traffic) é uma advogada de sucesso, mas se considera uma péssima mãe para Sidney, seu marido o gatissmo Joel ( Sam Jaeger de Elli Stone) é que assume todas obrigações do lar. Crosby  ( Dax Shepard  de O funcionário do mês e  When in Rome)  é o filho mais novo dos Braverman que sofre da síndrome de Peter Pan, ou seja foge de todas as responsabilidades, mas isso muda quando ele descobre que o pequeno Jabar (fofo de morrer) de cinco anos é seu filho.  Os pais dessa familia é Zeek (Craig T. Nelson de Poltergeist  e a voz do Sr. Incrivel ) e Camille (Bonnie Bedelia  de Duro de Matar).
Queria poder falar de cada personagem  porque gosto de todos à sua maneira, mas esse post viraria uma bíblia, por isso peguei a árvore genealógica  no site da NBC, além disso lá tem  a biografia de cada ator e de seu personagem, vale a pena ler.  A serie por si só já valeria pela escolha perfeita de seus atores mirins que dão um show de bola, principalmente Max Burkholder que interpreta Max o menino com Síndrome de Asperger e Tyree Brown  que interpreta o  filho de Crosby, Jabbar.

Não poderia deixar de falar também da abertura, que é uma das mais bonitas que já vi. Sabe aquele estilo intimista que parece real, tipo a abertura do How i met your mother?  A do Parenthood é melhor ainda!  Cenas do passado e presente (incluindo vídeos caseiros da infância dos atores) se mesclam ao som de Bob Dylan, poderia ser melhor?   Veja a abertura aqui.


O post de hoje ficou gigante, mas não podeira deixar de compartilhar a série que mais me fez chorar, rir, se divertir e emocionar  este ano. Afinal poucas séries me  fisgam já na primeira cena (do Peter Crause correndo com uma musica  perfeita e animada ao fundo) e me empolgam tanto para ficar esperando cada episódio como se fosse o ultimo.
E se alguem se interessar, sei onde já está disponivel toda a temporada legendada!
Vou definitivamente  ficar contando os dias para a segunda temporada..


Site da NBC sobre Parenthood
Ps: Esqueci de comentar, a série está sendo transmitida no Brasil pelo Canal Liv ( antigo People and Arts) nas noites de quinta feira as 21:00.

Mais em:
Lost in Movies

20 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar dessa série!
    Vou começar a assistir! =D
    Nossa menina, tô cheia de séries que comecei a assistir e não terminei. O dia tinha que durar 48h no mínimo! ahaahua

    ResponderExcluir
  2. Euuu o/ Quero mto ver *-* Onde ficam esses episódios queridos?
    Obrigada Ju, por mais uma indicação maravilhosa. COmecei a ver Glee depois de ler um post aqui, estou amando tb, mas como é só um episódio por semana, fico até ansiosa, nd melhor do que colocar mais uma ótima série no dia-a-dia ;)
    Bjão e valeu!

    ResponderExcluir
  3. Julianna, adorei a resenha eu tenho que ver essa série amiga.
    eu vou ver..eu só vi o primeiro capitulo mega vergonha.

    ResponderExcluir
  4. Dana no fórum do The Music Dude, é só se registar.

    ResponderExcluir
  5. Ah Juliana, não sabia que vc assistia Parenthood!! Eu amo a eterna Lorelai, sou uma junkie confessa, eu me rendo mas não posso ir pra cadeia!!! XOXO, da Lisse

    ResponderExcluir
  6. Obrigada, Ju! Como agora virou só blog, não precisa mais se cadastrar, os links estão disponíveis no marcador da série ^^
    Obrigada! ;) bjo

    ResponderExcluir
  7. Ju,

    Arrasou como sempre! Eu sou suspeita, pois sou apaixonaaaada por esta série, mas não escreveria o post tão bem e com tanta paixão, quanto vc!

    Desde ontem quando vc disse que faria o post, fiquei ansiosa :)

    Adorei a árvore geneálogica, já está de wallpaper no meu notebook, rs

    Ah, e eu nao sabia sobre o filme... qdo eu tiver a oportunidade, vou assistir ;)

    @tathys

    ResponderExcluir
  8. Eu comecei a ver essa série depois de ver você comentar no twitter, e sim, foi só pela Lauren que eu animei. Mas é tão fofa! Não a minha preferida, talvez, mas os dramas da família me emocionam tanto! .
    Cara, e aquela abertura é maravilhosa! *-*

    :*

    ResponderExcluir
  9. Depois de ler um comentário seu sobre a série comecei a assistir e não consegui parar. Vi o último epi hoje. Muito boa a série, não vejo a hora de começar a próxima temporada.
    Valeu pela dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Adoooro esta série!!! E vendo a Lauren Graham, embora num personagem diferente, mata um pouco a saudade de Gilmore Girls! =)

    ResponderExcluir
  11. Maravilhoso post de uma série maravilhosa... Amo demais!! Comecei a assistir só por causa da Lauren Graham (fato), mas acabei me apaixonando por cada um dos personagens. Não vejo a hora de começar a próxima temporada!!

    ResponderExcluir
  12. Essa série parece ser legal, quem sabe mais pra frente eu experimento ver o primeiro episódio. Agora não dá porque tenho muitas coisas na fila pra assistir rs.
    A propósito, terminei de assistir o último episódio de Being Erica, não vejo a hora de sair a terceira temporada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oiii...
    estreiando por aki...
    amo séries...mas comecei a assistir essa especificamente...duas vezes e naum passei do 1° episódio....axu q vou tentar mais uma vez...mas axei meio dramática d+++!!!

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha Ju, vou começar a baixar pra assistir, assim que eu terminar de assistir Castle, já ouviu falar? É uma ótima série, me divirto muito com ela, está aí uma sugestão, ainda mais porque Castle é um escritor de histórias de assassinato!

    Obrigada pela dica!

    BJS...

    ResponderExcluir
  15. Adorei a árvore da família! :]

    xx
    Ana

    ResponderExcluir
  16. Ju,

    Indiquei você para o memé 10 livros em 10 dias. Passa lá ;) http://tathy.com.br/2010/06/10-livros-em-10-dias/

    @tathys

    ResponderExcluir
  17. Eu fiquei com uma dúvida: em um dos episódios a Sarah comenta com o Crosby que a Julia é tão adulta que nem parece ser a filha mais nova, e no site diz que ela é a mais nova. Mas também diz que o Crosby é o mais novo... Fiquei meio confusa! Quem é o mais novo, Julia ou Crosby?

    ResponderExcluir
  18. Então Cami acho que o mais novo é o Crosby, mas a Julia é a mais nova das mulheres. Ela parece bem mais velha que ele né?

    ResponderExcluir
  19. Ju, arrasou!!

    Eu assisti Parenthood em dois dias XD e até agora estou com um buraco negro, uma sensação de vazio! Fazia tempo que não via uma série sobre pessoas normais, lidando com os problemas normais do dia a dia. Sem super-heróis, poderes especiais, gente rica do upper east side, vampiros, etc (ps, eu tb adoro essas séries!). É revigorante!

    Sem contar a Lauren Graham, a Sarah, que eu AMO de paixão, desde Gilmore Girls!!

    Dica nota mil!!!

    Bjks!

    ResponderExcluir
  20. Oi,
    vc sabe pq a abertura de Parenthood na Liv não toca Bob Dylan???

    ResponderExcluir

Um lugar para se discutir sobre a literatura conhecida como Chick–Lit. Romances, leves, divertidos e charmosos, que são o retrato da mulher moderna,inteligente e audaciosa. Resenhas e entrevistas exclusivas!


Regras
- Comentários Anônimos não serão publicados nem respondidos.
- Não faça propaganda de blogs/sites nos comentários.
- Não peça parcerias pelos comentários, use o Formulário.
- Comentários ofensivos e preconceituosos não serão aceitos.
- Respostas sempre nos próprios comentários.

Os comentários dos leitores não refletem a opinião da autora do blog, e são de responsabilidade exclusiva dos mesmos.