quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Diário de um Anjo de Mandy Porto


Diário de um Anjo
Mandy Porto
Editora: Novo Século
Páginas: 301
ISBN: 978-85-7679-371-7
Onde Comprar:
Submarino | Saraiva | Cultura

Todo mundo conhece a Mandy Porto, certo? Se não for pelo seu ótimo blog literário é pelo seu livro de estreia Diário de um Anjo que hoje vou resenhar aqui o blog.  No inicio de outubro fiz uma entrevista com ela (não deixe de ler) e recebi uma copia linda-e-autografada do livro.  Já comentei bem empolgada no video de sábado que adoro anjos, então estava super curiosa para ler o debute da nossa colega blogueira. 

Elizabeth Stevens, ou simplesmente Liz, é uma garota de 18 anos bastante normal. Até que no seu aniversário de 18 anos descobre que seu falecido pai era um anjo. Se não bastasse, Liz, que em algumas ocasiões já havia demonstrado certos poderes (como o de cura por exemplo) recebe uma visita de seu próprio protetor, o seu anjo da guarda Luke, um cara gatissimo diga-se de passagem. Sim, ela não apenas tem um anjo da guarda como descobre que ela mesma é meio anjo. 

Mas com tal descoberta também chegam novos problemas. Se existem anjos obviamente existem demônios, certo? E claramente os demônios não estão para brincadeiras. Esses seres do submundo agora possuem uma arma encantada capaz de matar os seres angelicais, antes imortais. Luke e Liz terão muito trabalho pela frente, e pensar que essa guerra está apenas começando. 

A influência de Supernatural, e até mesmo Charmed, na história de Mandy é bastante clara. E isso é uma das coisas que mais me cativou na história. Adoro o estilo "Vem cá demônio que quero acabar com sua raça".Os personagens são fofos, principalmente o Luke que é a personificação daqueles caras de sonho. Realmente gostaria que esses existissem na vida real, vocês não garotas?
Também gostei bastante da Liz, que é uma antítese, durona em alguns momentos e super sensível em outros.   A narrativa é contada na forma de diário, um estilo que sempre adorei, e que até funcionou para a história. Mas o meu grande problema com o livro é que de alguma forma a narrativa ficou fragmentada. A história, a mitologia e as ideias  da Mandy são muito legais, mas em diversos momentos do livro ela perdeu o foco da narrativa, algo muito comum nos primeiros livros de um autor.  

Não foram problemas de ritmo, porque em nenhum momento a história ficou parada ou monótona, mas sim de estrutura. A história tinha tanta coisa acontecendo e tudo muito rápido, que eu ficava pensando  "porque a Mandy não desenvolveu um pouco mais aqui" ou "o que isso é relevante para a história final", que no final da leitura me peguei pensando na falta que um bom editor faz para as publicações independentes brasileiras.  Porque como vocês sabem, grande parte dessa nova geração de autores brasileiros precisa pagar para ver seu livro publicado, mas essas editoras  e selos editoriais (como no caso do Novos Talentos da Editora Novo Século) não desenvolvem esse tipo de acompanhamento nem durante a criação da obra, muito menos com ela finalizada.  Muitos desses livros, como o da Mandy, precisam de um editor no sentido estrito da palavra. Aquele responsável  a apontar falhas, propor caminhos e fazer aquele o corte no intuito de deixar a narrativa tinindo. 

Acompanho o trabalho de diversos autores e sua trajetória de publicação nesses moldes, e sei que o trabalho realizado por essas editoras é muito fraco, ou inexistente, neste quesito, o que acaba acarretando  que alguns livros  cheguem um pouco "crus" no mercado.  O que é uma desvantagem em relação aos livros de debute  estrangeiros por exemplo, que passam por um processo exaustivo de seleção, edição e revisão, até estarem lapidados e pronto para o público. 

Então tenho que admitir, que apesar de admirar a Mandy e seu trabalho, fiquei incomodada  com  a quantidade de pleonasmos, principalmente de pronomes. A protagonista ficava reafirmando de uma forma desnecessária o que ela havia feito, o que ela gostava ou era. Fiquei um pouco irritada também com a quantidade de palavras "quando" como objeto de descrição das cenas.  Alguns escorregões na coesão das frases  também aconteceram, o que comprova que uma revisão  um pouco mais atenta também é necessário. Esse é o tipo de erro que o próprio autor tem dificuldade de encontrar em sua obra, e que acontece comigo direto inclusive (um dia ainda vou ter uma revisora pros posts do blog #meu-sonho).

Em outros momentos  me peguei relendo  as páginas anteriores para ter certeza que Liz não estava se contradizendo como, por exemplo, no momento Liz fala para Luke que ele está brigando com ela como seu pai logo nas paginas iniciais, enquanto momentos antes ela já havia afirmado que seu pai morreu quando ela tinha menos de um ano.

Mas definitivamente o que mais me incomodou  foi a transformação de Luke, de insensível e durão para  loucamente apaixonado num piscar de olhos. Luke havia sido guardião de Liz por toda a vida, mas logo que ele se apresentou para ela ele ainda mantinha toda aquela "pose" clássica de anjo, sem sentimentos etc e tal.  Quando me dei por conta eles já estavam completamente apaixonados e o personagem já não era mais o mesmo. Isso foi exatamente o primeiro momento em que desejei que a Mandy tivesse desenvolvido um pouquinho mais a história, nos mostrando exatamente quando-como-e-porque essas mudanças aconteceram.
No mais, acredito que a Mandy tem um futuro super promissor, suas ideias são super legais e seus personagens agradáveis. E com o seu segundo livro, Sussurros de uma garota Apaixonada, prestes a ser lançado por outra Editora -a nova e intimista Underworld- acredito que seu trabalho só tem motivos a evoluir. 

Obrigada de novo Mandy por ter me enviado a cópia para resenha.




Quem quiser comprar o livro autografado diretamente com a editora, passa no Blog da Mandy para saber como. É só clicar no banner abaixo:

73 comentários:

  1. Resenha muito boa, apontou um problema seríssimo no mercado brasileiro e acredito que servirá muito bem à autora (dentre outras pessoas) para os próximos livros! :D
    Eu comecei a ler e esbarrei em outro problema, o fato dela usar Mas várias vezes na mesma frase. Isso é treino e revisão, ninguém é obrigado a reparar nisso enquanto está no fluxo de ideias, mas é ótimo que se revise o texto direitinho e que tenha uma pessoa para apontar as falhas e defeitos na sua escrita (mesmo que seja um amigo/etc e tal) :D

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju,
    Adorei a resenha do livro da Mandy.
    Acho que todas as criticas foram construtivas e de forma a ajudar o aprimoramento do trabalho dela como autora.
    Ainda não li o livro mas já tenho.
    ;D
    bjo

    ResponderExcluir
  3. Gostei da sua sinceridade na resenha, Juh. Quando eu li o cap. de Sussurros que a Underworld divulgou eu senti um incômodo na narração, pela repetição de palavras (e isso em um capítulo). Um problema que seria evitado com um revisor...

    ResponderExcluir
  4. Eu tive essa mesma sensação ao ler 'Diário de um Anjo'... Tudo acontece muito rápido, sem muita explicação de 'quando-como-e-porque'. Gostei da idéia do livro, da forma como ela escreveu mas algumas partes eu não entendi o porque da mudança tão rápida (ou a velocidade dos acontecimentos). Li o livro em um fim de semana (aproveitei um feriado) e eu não sou uma pessoa que costuma ler rápido, ou seja, a leitura fluiu bem. A Mandy já está escrevendo (ou escreveu, não estou muito 'atualizada') a continuação... Espero que ela trabalhe mais as idéias, sem perder o 'jeito Mandy Porto' de escrever =)
    Ahhh, esqueci de dizer... A capa é linda demais (excelente trabalho da Marina Avila)!

    ResponderExcluir
  5. Estava bastante curiosa para ler uma crítica desse livro.
    A capa me chamou bastante a atenção por ser tão linda.
    Nosso mercado literário está tendo uma avalanche de publicações angelicais e admito que estou assustada.
    Principalmente com a fala de qualidade e atenção a detalhes, que algumas editoras tem demonstrado.
    Amei a resenha, esclarecedora.
    ;****

    ResponderExcluir
  6. Finalmente uma resenha que não fique babando um autor nacional. Tudo bem que é o primeiro trabalho da Mandy e o projeto é cheio de empecilhos, mas quando o livro é bom - é bom. É revisado pelo próprio autor por anos a fio(Eduardo Spohr, por exemplo) Não tem essa de editor (bem, é o que eu acho) porém sabendo que ele ajuda muito no trabalho final. Querira ler esse livro só pra tirar minhas próprias conclusões, mesmo achando a história meio água com açúcar. ;D

    ResponderExcluir
  7. Lendo a sinopse, e o começo da sua resenha, a primeira coisa que me veio à mente foi exatamente Charmed!! rss
    Quanto aos problemas que vc citou, realmente, ainda falta um maior cuidado com os novos autores nacionais. Certas coisinhas acabam passando despercebidas a alguns autores, que já conhecem a história, então para ele é claro o pq a história tomou esse ou aquele rumo. Por isso concordo com vc q é preciso alguém que aponte essas lacunas antes do livro ser publicado. Mas acho que a pessoa vai se aperfeiçoando escrevendo mesmo.
    Excelente resenha, Ju. Acho que a Mandy vai aproveitar muito suas críticas.
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pela honestidade Ju, é punk fazer review de livro que a gente conhece e se importa.
    Eu acho que editor/revisor é obrigação em livros... pede pro seu amigo te ajudar, principalmente na revisão, mas não passa sem. As editoras andam bastante sacanas com os autores novos, mas mesmo assim os próprios autores poderíam ter um pouco mais de cuidado nisso, afinal é o nome dele que está lá!

    Eu quero ler o livro, mas ainda não coloquei minhas mãos nele. Não gosto de anjos, mas a idéia da ação em relação a demons me atrai *fã de Charmed aqui*. Quem sabe mais pra frente?

    Eu só tenho medo de perder totalmente a paciência com as respetições e pleonasmos... eu sou muito chata com isso >.<

    ResponderExcluir
  9. Geórgia Stopassoli24 de novembro de 2010 23:16

    Fiquei com vontade de ler, mesmo que só pra ver como é mesmo.Acho que realmente os escritores precisam de editoras que os apoiem mais, claro devemos apoiar obras nacionais, mas parabéns por saber criticar também.
    Não li o livro ainda, mas espero ter a oportunidade de ler algum dia e formar minha propria opinião. Parabéns pela resenha ^^

    ResponderExcluir
  10. Gostei da resenha estou doida para ler esse livro e acho que com o tempo a Mandy vai melhorar estou torcendo por ela a capa do livro é linda
    http://draama-queen.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Tinha vontade de comprar esse livro exatamente pelo mesmo motivo da ".", quero tirar minhas próprias conclusões!
    Pelo jeito que você falou na resenha, todas as coisas que me faziam ficar em dúvida sobre comprar ou não o livro realmente existem na história da Mandy.

    E eu sei que é difícil escrever resenhas, mas uma revisora ia bem né? :B Comete-se alguns erros na escrita, por exemplo seu "encomodou/incomodou", você usou os dois... as vezes tenta usar palavras difíceis mas não tem muito domínio e a ideia fica incompleta.

    Por favor Juh, não fique brava, é só uma crítica construtiva. Não me entenda mal pois amo seu blog, foi o primeiro desse gênero que visitei.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  12. Barbara como eu falei na resenha, meu sonho por uma revisora. Trocar uma letra não quer dizer que você não tenha domínio da palavra, falta de revisão dá nisso =)

    ResponderExcluir
  13. Eu fico muito feliz quando vejo resenhas verdadeiras como a sua, não adianta querer agradar o autor e enganar todos os leitores.
    A Mandy é uma super querida, e tenho certeza que os próximos livros ficarão ainda melhores. A tendência é sempre essa, melhorar!
    beijocas

    ResponderExcluir
  14. Julianna, realmente gostei muito do livro da Mandy sabe?

    E concordo muito com tudo o quê você disse. Um bom revisor sempre ajuda. Mas a Mandyy é ótima .

    ótima resenha

    ResponderExcluir
  15. Ju, resenha perfeita!!!

    Ando sumida dos comentários, estava com muitos trabalhos da facul acumulados, mas agora está acabando, segundo semestre foi horrível!!

    Eu li o livro da Mandy e não poderia concordar mais com a resenha!!! Eu faço Letras e sou revisora, então esses tipos de errinhos me incomodam MUITO, mesmo sabendo que a essência da história não está nisso. Teve alguns momentos que eu voltava, relia, e pensava "por que não me contrataram para revisar esse livro?" XD

    Editor, revisor, tudo isso é muito importante, pois, mesmo tendo o domínio da palavra, como a Mady que também faz Letras, é muito difícil para um autor achar os erros no próprio texto... anyway, eu sou meio chatinha com esse assunto porque adoro revisar, e acho que, infelizmente, o mercado nacional tem dado muito pouca atenção à essa parte da produção de um livro. Uma revisão bem feita pode lapidar muito uma história fantástica...

    Continue com essas resenhas ótimas e sinceras Ju, mesmo quando não comento, estou sempre por aqui (e se estiver falando sério sobre a revisora para o blog...) XD

    Bjks!

    ResponderExcluir
  16. Tô curiosa pra ler esse livro, é incrível qts livros de anjos que saíram né?

    Depois de umas férias O Farofa de Batata está de volta com um especial do Harry Potter
    dê um pulinho lá e comente plz! www.farofadbatata.blogspot.com

    Miquilis
    Bru

    ResponderExcluir
  17. Concordo em absoluto quando va cita a necessidade de um revisor e de um editor. Mas outra figura que se faz ausente(pelo menos tenho a sensação)é a do agente literário. Equivocos na narrativa, alguns erros na escolha da linguagem, ambiguidades são comuns a textos extensos...msm o autor fazendo sua própria revisão, a sua "patrulha", o material é tão pessoal que cai-se na armadilha da leitura viciosa..por mais que procure, o autor do texto não encontra os erros. A figura de um agente literário é essencial na busca de boas editoras, na cobrança de bons editores e revisores, no trabalho de publicidade e até mesmo influi no "fazer" do livro. Se as editoras nacionais não se preocupam c/ um bom trabalho de tradução, tampouco se preocuparão c/ a revisão de textos de autores nacionais. Ter uma figura forte ao lado do autor, uma pessoa que conhece o mercado editorial e o mercado consumidor, podem fazer uma grd diferença. A começar por fatos que possam passar como indiferentes: qual a necessidade de uma autora que chama-se Amanda assinar como "Mandy" uma vez q ela deseja se firmar como autora nacional?pq os protagonistas, assim como ela fez c/ o proprio nome, tem q ter nomes estrangeiros(alias, nome e sobrenome)??Não sou contra estrangeirismos, mas sou contra apelos desnecessários.

    ResponderExcluir
  18. Parabéns pela resenha e pela sinceridade!^^

    ResponderExcluir
  19. È por isso que mesmo eu mesmo nao sendo tão fã de Chick Lit sempre leio seus posts.
    Vc é sincera e não esconde o pó embaixo do tapete por conhecer a autora. Se tem falhas pq esconder e enganar os leitores.
    Obrigada por sua opinião que pra mim vale muito pois uma pessoa q já leu muitos livros e tb do genero YA sabe muito bem o q esta falando e a Mandy(q é super gnt boa, não a conheço só trocamos poucos twitter e foi o blog dela q me fez saber q existia blog desse genero e depois descobri ser autora) vai pegar o seu ponto de vista e levar para trabalhos posteriores. Sem falar na levada de novas autoras q ler seu blog. Já vão ficar ligada que a palavra de ordem no BRASIL qdo se quer publicar seus livros é REVISAR REVISAR REVISAR.
    Peça pra um amigo, pague alguem q tenha outra forma de vida, idade diferente pra ler seus textos , caso nao tenha um revisor contratado.
    Mas como disse um post anterior. É seu nome que vai na capa e eu acrescento, as editoras tem outros mil titulos pra colocar no mercado não vai ter o mesmo cuidado com sua cria como vc.

    Otima resenha e parabens pela coragem e sinceridade construtiva.

    ps:tb me incomoda o estrangeirismo do livro. gosto de ler historias sobrenaturais dentro do meu país q se souber fuçar tem muitas ai pra serem contadas

    bye!
    :D

    ResponderExcluir
  20. Simplesmente adorei a resenha!
    Parabéns!
    Beijo

    ResponderExcluir
  21. Nossa, que resenha ótima. A crítica é super pertinente, quem sabe faz com que as editoras auxiliem mais os autores de talento!

    Achei a capa super fofa.

    bjs!

    ResponderExcluir
  22. Oi Ju !!

    Resenha ótima ! Críticas construtivas ! Uma pena q nosso mercado editorial faça isso com os novos autores !! E vamos torcer pra q Mandy encontre um ótimo editor, e assim possa se desenvolver plenamente !!

    Bjo no coração !1

    ResponderExcluir
  23. Eu li a resenha através do Feed que recebo por e-mail e fiquei muito impressionada, porque até então, eu não tinha lido nenhuma resenha sobre esse livro que destacasse alguns pontos falhos da estrutura narrativa, digamos assim.. mas concordo plenamente com todos vocês a respeito das editoras. É preocupante a falta de cuidado e rigor ao editar um livro de autor iniciante, mas acredito que a Mandy tem condições de amadurecer com o tempo, e seus livros são muito bem recebidos pelo público. Obviamente a editora também tem que fazer a sua parte e oferecer todo o apoio editorial no processo de publicação, para evitar lacunas proporcionadas pela falta de uma boa revisão estilística e gramatical.
    Eu adorei a resenha e sem dúvidas você foi muito sincera, e aprecio quando uma resenha é feita de forma imparcial.
    Bjos.
    ;D

    ResponderExcluir
  24. Maria Laura e Marina25 de novembro de 2010 11:15

    Detestei esse livro!! A Mandy não desenvolveu a história direito e super pecou na escrita.. Sem contar que, depois fiquei sabendo, copiou a história da NRA. Enfim, precisa se aprimorar e MUITO. Chamem a Paula Pimenta pra dar umas aulinhas pra ela =))

    ResponderExcluir
  25. A Resenha está ótima Ju, e concordo plenamente com você. Um editor é algo quase indispensáveis para uma obra sair lápidada; para deixar um texto 'limpo'. Infelizmente são erros bastante visiveis na obra de autores independentes. As contradições e os pleonasmos infelizmente aparecem bastante, mas também acho que a Mandy tem muito futoro pela frente õ/

    ResponderExcluir
  26. Só tenho uma palavra para as editoras: REVISÃO!!!! Nada me irrita mais em um livro do que encontrar erro de tradução, de português e de continuação (peguei um outro dia em que o nome da personagem mudava de uma página pra outra!). E o pior é que isso não acontece só com livros independentes, mas com editoras renomadas tbm.

    Qto ao livro em questão: adoro essa capa! Mas a história não me interessou mto...

    Sua resenha ficou ótima! Super sincera e respeitosa ao msm tempo! =)

    ResponderExcluir
  27. Ju, eu adorei sua resenha!
    Eu ia comprar o livro, mas não sei pq eu fiquei meio cismado desde o começo.
    Muitas resenhas que eu li desse livro nunca foram tão verdadeiras quanto a sua! E eu gostei bastante das suas criticas ^^
    Mas acho que esse livro não é pra mim.... Eu reservei o Sussurros de uma garota apaixonada, e como a underworld ta demorando pra lançar, em busca de melhor revisão no livro já me sinto mais confiante em poder comprar!!(Sem contar que a capa é linda!!)

    ResponderExcluir
  28. Acho esse problema que você comentou das editras brasileiras realmente muito ruim. Muita gente anda reclamando que o Brasil não foca muito na literatura, e eu já pesquiseu bestante sobre publicações aqui no país, e acabei me decidindo por tentar o mercado de fora justamente por causa da falta de acompanhamento das editoras.
    Acho que se elas dessem maior atenção aos manuscritos que recebm, a situação literária no Braisl melhoraria demais.

    Eu li o livro da Mandy, e gostei muito. A hitória é muito boa, e a escrita em si também é boa. Realmente, só o que faltou foi uma edição melhor, e isso, infelizmente, não fica nas mãos dos autores...

    ResponderExcluir
  29. Adorei a resenha, é muito bom ver resenhas assim sinceras!!!

    BjO

    ResponderExcluir
  30. Eu gostei muito da resenha! Críticas construtivas são boas! Aposto que até a Meg Cabot começou cometendo alguns errinhos até achar o ponto certo, né?
    Eu torço muito pela Mandy e acho que ela vai dar muito certo! \o/
    Estou louca pra ler esse livro! =D

    Beeijo! ;3

    ResponderExcluir
  31. "Realmente, só o que faltou foi uma edição melhor, e isso, infelizmente, não fica nas mãos dos autores..."

    Eu acho que deslizes acontecem, mas depende dos deslizes, sabe? Se eles são graves ou acontecem com muita frequencia, acho que aí está na mão do autor, sim. Afinal, ele é um escritor, então o trabalho dele é justamente saber escrever e isso não inclui só estrutura narrativa, inclui a escrita mesmo, palavras, pronomes, conjunções e essas coisas.

    Claro, como eu falei, depende dos deslizes, é normal se confundir, esquecer ou não perceber alguns problemas (ou não saber mesmo, tbm acontece), mas se os erros forem muitos e feios, aí acho que o autor tem que parar e analisar o seu trabalho. Uma revisão bem feita e cuidadosa da parte do autor pode evitar muuuitos problemas.

    PS: Não estou falando que é o caso da Mandy Porto, especificamente, já que não li o livro. Só quem leu pode dizer se é uma simples questão de edição/revisão ou mais cuidado da parte do autor com a escrita.

    E eu adorei a resenha, porque foi muito sincera e realmente apontou os defeitos e qualidades, sem ter só elogios e essas coisas pra agradar o autor. Já vi isso acontecer muito nas resenhas nacionais, acho que por causa da proximidade com os autores, que estão sempre lendo tudo que escrevem sobre os livros deles (o que eu tbm acho ótimo).

    Parabéns, Ju, ficou ótimo! :D

    ResponderExcluir
  32. Adorei a Resenha!
    Apontou todos os errinhos que achei quando li!
    E Mandy é uma ótima escritora!
    Xoxo,
    Camila
    www.highwaytobooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  33. Otima review. Sem bajulaçoes e com criticas construtivas :D

    POREM
    se a editora da Mandy fosse uma parceira sua e q cometesse esses erros , será q vc seria taoooo sincera assim ?

    Nao vi desrespeito nem despeito mas achei dura demais para um escritora iniciante que tem seu livro esgotado nas livrarias ..vai ver só esperou esgotar pra lançar a review e nao ficar tão pesada. pq se fosse no inicio das vendas ...iria minar as investidas da Mandy.(Bemmm, é a minha opinião)

    Ela já é um sucesso isso nao tem como negar e eu to na torcida por ela :D

    ps: Nao comprei o livro pq nao gosto de ler sobre paixoes entre anjos. Acho que fala sobre anjos uma coisa tão séria q nao gosto dessa modinha q eles se apaixonam.

    ResponderExcluir
  34. Sinceridade sempre. Esse é o meu lema.
    Mas eu achei q vc foi dura demais com a garota sim :D [Faley]
    Ainda mais sendo blogueira de um site que é formadora de opiniao.
    Essas coisas (como vc diz ter uma relação legal com ela)chamava e conversava e nao ia expor dessa forma tao pesada pra o publico em geral. Não estou sendo contra o q vc disse mas sim a forma q disse foi tão negativa (pra mim)que nem lembro do ponto positivo do livro :S
    Sei que vc presa por seus leitores e esta certa mas eu me incomodei (e eu nem conheço a mandy só sigo no twitter e soube do livro por casa da capa que é linda)mas eu tinha que opiniar e postar o que achei ...
    Ah e Obrigada por me responder no post nem imaginava q isso iria acontecer logo comigo ahsuhsaushusahsuhasshush

    ResponderExcluir
  35. Camyla, eu e a Mandy temos uma relação ótima, como tenho com varias outras blogueiras. E por isso mesmo acho que a sinceridade é fundamental.
    Sobre esperar os livros esgotar nas lojas, eu não tinha nem noção que já havia esgotado. Eu recebo cerca de 20 livros por mês para resenha, por isso a demora para a leitura e postagem. De nenhuma maneira foi caso pensado.

    Independente de livro pra resenha, de editora, de autor parceiro e amigo sou sempre sincera em todas as resenhas. Fico até triste de saber que esse tipo de coisa passa na cabeça dos leitores.
    Não sei quais outros blogs você frequenta, mas de nenhuma maneira minha resenha foi dura, foi o reflexo da minha opinião. Opinião de alguém que lê 100 livros do mesmo estilo por ano. Não tenho culpa se as demais resenhas ou não eram verdadeiras, ou os autores não estão acostumados a observar tais evidencias.
    Ps: A Editora da Mandy é parceira também (clica ali no Mais parceiros). E se você quiser ler todas as outras resenhas negativas do blog, também só vai encontrar de livros recebidos para resenha.

    ResponderExcluir
  36. Ju eu adorei a resenha, e não acho que você deva "esconder" os erros não, as pessoas não percebem que ao fechar os olhos para os erros estamos contribuindo para que eles sejam perpetuados, apontar falhas ajuda no crescimento e aprendizado. E todos sabemos que aprender (seja o que for) não é sempre um mar de rosas.

    Acredito muito no potencial da Mandy (estou louca de vontade de ler o livro que será lançado pela Underworld) e é uma pena que o mercado editorial para autores iniciantes no Brasil tem pecado no principal que é a revisão. Se isso fosse diferente, quantos livros verde e amarelos não poderiam estar hoje figurando na lista dos mais vendidos. É uma pena...

    Mas, continue assim, sendo sincera acima de tudo. =)

    ResponderExcluir
  37. Ju, adorei sua resenha.

    Fiquei muito feliz de ter sido sincera, independente de ser parceira, amiga ou não. Creio que será de mais valia pra Mandy a sua sinceridade do que uma babação de ovo. Até porque, como você disse que incomoda certos erros (e incomoda mesmo), mas você gostou da história não?
    O meu livro preferido, não é "O melhor livro do mundo" ou "A livro mais genial que já li", mas sim o que mais me tocou, que fez diferença pra mim. Isso é o que vale (eu acho).

    Enfim, parabéns. ;D

    Isa
    @isasouz

    ResponderExcluir
  38. Quoto TUDO, absolutamente TUDO que você disse.

    A Mandy poderia com certeza ter desenvolvido a transformação de Luke. Há erros de coesão bastante notórios. Como costumo comentar bastante no twitter (@blanca20), a falta de um bom editor é crucial para um livro.

    No mais, o enredo é muito bacana!

    ResponderExcluir
  39. Ops, "O livro mais genial que li" **

    ResponderExcluir
  40. Gostei muito da resenha, Ju, ainda não tinha lido uma tão clara em apontar os defeitos - e se tratando do primeiro livro da Mandy, é bem normal que eles existam, né? Não achei você dura em nenhum momento =/

    Ah, uma coisa que eu não entendi, foi que me disseram que o livro se passa no Brasil, mas os personagens têm nome estrageiro. Não tem nenhuma explicação pra isso no livro...?

    ResponderExcluir
  41. Aliás, o excesso de "eus" no livro... hm.
    Os nomes estrangeiros me incomodaram TREMENDAMENTE. Não sei como descrever. Eu sei que o enredo é ÓTIMO, mas ver um cara chamado Jack O'Brain em Porto Alegre, viu...

    ResponderExcluir
  42. A honestidade tem seu peso, é comum as pessoas polemizarem sobre a profundidade de resenhas.
    Se a resenha fosse superficial, agradaria a autora, a editora, mas e seus leitores??
    Além disso, no que contribuirias ao crescimento da autora para os demais livros que ainda virão??
    Já li várias resenhas suas que concordei com o parecer e outras que discordei.
    A resenha é reflexo da SUA opinião e ponto.
    Quem quer saber a sua opinião entra aqui e confere.
    Já li críticas mto mais pesadas de livros de parceiros teus.

    Mais uma vez parabéns pela honestidade, não só com seus seguidores, mas tb para com o autor, que se mandou o livro para resenha queria SUA opinião e conhecia os riscos.

    ResponderExcluir
  43. Camyla, eu acho assim: quem não sabe brincar não desce pro play. Quando alguém investe num trabalho que vai atingir o público e vai ser submetido à várias pessoas, todo mundo espera que esse alguém tenha maturidade pra encarar as críticas negativas que vai receber, porque SEMPRE vai receber. E eu aposto que a Mandy consegue separar as coisas e não se ofender com os problemas do próprio livro, se não, nem publicaria.

    Por mais que receber uma crítica negativa seja ruim, numa profissão tão exposta como a de escritor, quem se aventura nela SABE que vai receber críticas ótimas e críticas péssimas também. Não temos que poupar e não podemos esperar que todo mundo vá puxar a Mandy num cantinho e conversar o que achou de ruim no livro. Nesse caso a Ju conhece ela, mas vai terão milhões de blogueiras por aí que nunca trocaram palavras com a autora na vida. Não vamos esperar que todas elas sejam legais numa resenha com medo de "minar" as vendas e falar dos defeitos no off. Isso simplesmente não vai acontecer, e nem deve, porque as pessoas que procuram pelas resenhas vão justamente atrás disso: conhecer as qualidades e os defeitos do produto.

    Se eu fosse a Ju, independente de ter uma boa relação com a autora, não privaria os leitores do meu blog de uma resenha que contesse TODAS as minhas impressões sobre um livro, porque é justamente isso que eles esperam. A Ju não pode se responsabilizar pelas atitudes dos leitores do site, se eles leram e desistiram de comprar, a culpa vai ser dela? Eles leram por vontade própria e desistiram por vontade própria. Se a Ju achou esses probleminhas, quem devemos culpar? O livro em si, que deu motivos pra ela pensar assim ou a pessoa que simplesmente falou sobre eles?

    E eu tbm acho que por ser o primeiro livro, é compreensível que tenha algumas falhas, mas deixar de falar sobre elas? Não acho certo. Relevar isso é a mesma coisa que passar a mão na cabeça de uma criança quando ela erra. Só porque ainda é uma criança, não significa que não possa aprender. Tem que falar mesmo, ué, se não a Mandy nunca vai saber o que melhorar.

    Desculpem se falei alguma besteira ou sei lá, é só o que faz sentido pra mim.

    ResponderExcluir
  44. Correção: "Nesse caso a Ju conhece ela, mas, vai, terão milhões de blogueiras por aí que nunca trocaram palavras com a autora na vida".

    O "vai" era entre vírgulas, esqueci de colocar. HIOSAHIOSHIOAS

    ResponderExcluir
  45. O que muita gente não entende qd se fala em parceirias é que a editora envia o livro p/ ser resenhado e o que é escrito é de responsabilidade total de quem faz a resenha. A publicidade acontece de maneira indireta, pq o livro está sendo exposto numa rede, mas o resenhista não tem obrigação alguma de fazer publicidade do livro. Existe o compromisso da esenha, mas as editoras e autores não podem e não devem (pelo menos não deveriam) interferir no q se é dito. A partir do momento q um autor decide publicar 1 livro, ele ñ o pertence mais, e não pertence nem msm à editora, uma vez q o livro é comprado. Qd se tem o livro em mãos o leitor toma posso sobre o q está escrito. A maneira como cd palavra atingirá um leitor não é de controle do auotr nem da editora. Há partes tecnicas, é claro, como erros ortograficos, gramáticas, de redação, de narração..e se eles são encontrados aí sim é de dever do resenhista divulga-los, expo-los. Mas parece q é mto mais facil p/ algumas pessoas, que não enchergam problemas técnicos como estes, dizer q há conspiração, parcialidade.

    E números de vendas, livros esgotados não é sinônimo de bons livros. Assim como os porblemas que a Julianna encontrou no livro da Mandy não significam q ela não seja ou não venha a se tornar uma boa escritora.

    ResponderExcluir
  46. Bem se me chama num post acho q tenho direito tb a me defender aqui.

    Como ja disse no twitter SOU LEITORA DO BLOG e se tem um espaço aberto a COMENTAR AS RESENHAS ...ORA eu comento (qdo quero)
    Eu assim como vcs tenho o direito de discordar da direção da resenha óu nao tenho?]. E assim o fiz.

    Nao vou me privar do meu direito de expor minha opiniao

    Se a Juliana nao gosta ela deleta e tira dos comentes pq o blog é dela.
    Assim como eu me privo a nao postar mais aqui.

    Estou saindo mas tenho q dizer que meu sonho é ver um post AQUI da Mandy dizendo q essa resenha lhe fez feliz, satisfeita e que palavras melhores nao hoveram.

    E eu lembro bem q tinha um post da Karlinhacoffie q dizia q a resenha tinha sido dura ou cruel nao lembro bem mas q a Mandy entenderia pq sao todas amigas. Mas hj nem vi mais esse comentario.

    Fica aqui a minha tristeza por minha opiniao ter sido tao comentada como errada já q vai de choque ao q a Juliana disse.

    Dificilmente volto aqui ou recomendarei esse blog.
    Mas sou so uma abelhinha no meio dessa colméia.

    Felicidades a todas as partes!

    ResponderExcluir
  47. Camyla, ninguém aqui disse que você não tem o direito de dizer o que acha.

    Acontece que nós também temos, ué, e isso inclui discordar, discutir ou debater qualquer coisa que vemos, mesmo os seus comentários. É como eu disse, se você fala o que pensa, outras pessoas vão falar o que pensam sobre o que você defendeu. Até por que, não houve ofensa em lugar nenhum (e a Ju nem aprova comentários ofensivos) apenas discordância de opiniões.

    Acho uma pena você ter decidido, por causa disso, parar de comentar no blog, porque eu tbm tenho um blog e sei o quanto os comentários fazem falta. Principalmente aqueles como os que a gte deixou, que realmente expressam nossas opiniões e são participativos. A melhor coisa pra um blogueiro deve ser seu post repercutir e ver as pessoas participando, querendo acrescentar algo.

    Não entendi porque descontar isso no blog e parar de frequentá-lo (ou recomendá-lo), mas é um direito seu. Só que com certeza vai fazer falta.

    Beijos :***

    ResponderExcluir
  48. Olha, pra ser sincera, não vi nada demais nem na resenha, nem no comentário da guria, só vim aqui por causa da polêmica que a própria Ju causou no twitter, o que parece normal e depois começam a gritar que são as pessoas que querem causar AFFF
    Enfim, acho que a Ju não expôs a Mandy, ela está começando e vai melhorar em certos pontos, acho que expôs a editora, o que não sei até que ponto é bom para os autores nacionais, pois as editoras podem simplesmente dizer que dá mais trabalho do que só traduzir.
    Mas juro e vou ser sincera, vejo em muitos blogs gente babando ovo nos autores e parcerias, mas hoje pela primeira vez vi gente babando ovo na blogueira, poxa gente, ser sincera é o mínimo que ela pode ser não tem cabimento ser parabenizada dessa forma como se tivesse descoberto a América.

    Por favor não me matem, essa é a minha opinião e a Ju disse no twitter que todo mundo tem direito de dar opinião né.

    ResponderExcluir
  49. Sinceridade sim, sempre, não achei que você foi dura nas suas criticas quanto ao livro, eu ainda não li, mas estou LOUCA pra fazê-lo, e achei sua resenha muito boa.
    Para o autor do trabalho criticas são sempre um pequeno choque, mas as criticas construtivas são sempre bem vindas (pelo menos é o que eu acho), você apontou um problema que infelizmente ainda é a realidade do mercado nacional, a Mandy me parece uma pessoa muito criativa, e sim, muito corajosa,por encarar este mercado literário, e acho que o dever dos leitores e dos blogueiros é auxiliar os autores, fazer pelos novos autores, em partes o que as editoras ainda não fazem, por isso eu achei super importante a sua coragem Ju, de fazer essa resenha, e relatar os pontos positivos e negativos do livro.
    Parabéns.

    x.X
    Heloo Fontinelly

    ResponderExcluir
  50. Mariza, entendi o que você quis dizer. Você reparou que durante toda a situação eu estava calma? Só falei do causar depois que a menina começou a partir para a infantilidade no twitter dela, o que me deixou mais triste ainda porque só havia tratado ela com educação, apesar das opiniões divergentes.
    A questão não foi nem os leitores vieram me defender, acho que nem foi esse o caso. O caso foi demonstrar a opinião sobre o assunto. E é exatamente pra isso que serve um blog não? Uma discussão saudável sobre assuntos dos quais entendemos. E só repercutiu tanto porque a menina veio falar comigo sobre no twitter. Quando uma opinião é dada (tal como eu fiz, tal como ela fez) é normal as pessoas serem a favor ou contra. E infelizmente foi isso que ela não entendeu, quando deixou o comentário aqui achou que era unilateral e que ninguém podia ser contra o que ela falou. Acredito que ela não estava preparada para a controvérsia e perdeu a cabeça.

    Mas como eu disse no twitter, pra mim esse assunto já deu o que tinha que dar. Minha opinião sobre o livro já foi dada. Só esperava que todo mundo disposto a opinar mantivesse uma discussão saudável com educação, sem ser apelativo e desrespeitoso.

    ResponderExcluir
  51. Uma coisa que de cara eu não gostei no livro, foi evidente falta de nacionalismo da autora, a mania que os brasileiros tem de por nomes americanos, escrever enredos em cidades não-brasileiras. Tenho curiosidade de ler. Mas acho que ela devia ter pegado a base Brasil, que afinal, tem tanto lugar pra se explorar. Que por mais que as autoras de inspirarão ela não sejam brasileiras, ela é, o livro dela foi publicado originalmente no Brasil. E os autores de fora são bem nacionalistas, muito raramente escrevem sobre outro país. As vezes costumam escrever somente sobre a cidade que moram. Mas vou dar uma chance á ela, a ultima coisa que eu quero é criar um pré-conceito :)

    ResponderExcluir
  52. realmente acho que alguns livros nacionais tem idéias muito boas, mas que falta a mão e o direcionamento de bons editores para obra tirar o seu máximo potencial.

    ResponderExcluir
  53. Sinceramente, eu não botei muita fé nesse livro. Sei lá, talvez seja porque eu não já não goste muito de sobrenatural, então nunca tive nenhuma vontade de ler.

    Fico muito feliz de ver novos autores nacionais despontando e fazendo sucesso, mas percebo que muitos acabam se precipitando um pouco. Não sei se é o caso da Mandy, mas já vi escritores que quiseram correr com as coisas, publicar em pouco tempo e gastando pouco dinheiro e, como resultado, a qualidade do livro ficou muito aquém do esperado. Outra coisa que acontece muito é que a maioria das pessoas não apontam as falhas que encontram nos livros. Aí acaba que o autor acha que está tudo bem. Tem coisas que a gente não percebe MESMO, até escrevendo no blog isso acontece. As críticas não são pra depreciar o autor, mas para ajudá-lo a melhorar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  54. Gostei muito da sua resenha. Achei bem legal a forma direta e clara que você falou do livro, elogiando o que achou legal e criticando o que não foi bom.
    Bem legal mesmo. :)

    ResponderExcluir
  55. Sendo sincera mais uma vez, não vi a menina ser desreipeitosa em lugar algum, ela foi muito bem educada, não creio que ela achou que era unilateral, na real quem parece achar que é unilateral são vocês, que caíram matando em cima da guria e pior vi até a Karlinha reclamando de dar unfollow poxa gente que coisa, é até meio chato, acho que quem tá sendo infantil são vcs, não é a primeira vez que vejo isso no twitter de vcs, pq fulano escreveu, pq ciclano me ofendeu , tudo bobagem, vcs falam todo mundo tem direito a opinião como se falassam vc pode comprar qualquer carro desde que seja um fusca amarelo. Na real tô começando a achar vcs meio egocêntricas.
    Estão até reclamando da guria dizer que não quer mais visitar o blog, por acaso ela não tem esse direito?
    Não tenho a mínima intensão de ofender ninguém pelo contrário, mas vcs estão falando uma coisa e fazendo outra.

    E na real, a resenha não tem nada demais, porém vc foi dura sim na resenha Ju e daí? O mundo não vai acabar. Mas cansa vcs se fazerem de vítima no twitter todo dia, seja calma ou seja aos gritos, dá na mesma, quem gosta de causar são vcs, melhor rever alguns conceitos.

    Bjks

    ResponderExcluir
  56. Primeiro de tudo, em nenhum momento eu tirei sarro da cara dela, como ela tirou ironicamente da minha, fui educada para respeitar a opinião dos outros por mais que tivesse ficado chateada com a insinuação de que esperei o livro esgotar para postar a resenha negativa. Não sou nenhum pouco egocêntrica, acho que todo mundo que me conhece pode provar isso. Da mesma forma que ela tem direito de falar no twitter dela a opinião dela eu tb tenho de falar no meu, não tenho culpa se as pessoas que participaram no momento não concordam com ela. Não sou responsável pelo que ninguém fala. Muito menos o que a Karlinha fala.
    Como falei todo mundo tem direito a opinião. Eu tenho a minha, ela tem a dela, e todo mundo que veio aqui comentar tem a sua. Eu não sou responsável pela opinião de ninguém, a não ser a minha. Então não venha me dizer que sou respondível pro cair matando na opinião dela. Cada um expressa essa opinião do jeito que bem entende. Eu estou aqui aceitando todos os comentários relativos a essa discussão sem ver lados, independente de qual seja. Se chama livre arbítrio, e desde que não sejam preconceituosos, com palavras de baixo escalão e anônimos estarão aqui na postagem. Só não acho que me ofender pessoalmente por causa da minha opinião seja a coisa mais adulta a se fazer.

    E sobre ela parar de visitar o blog, eu não comentei e nem quero comentar sobre o assunto, já te falei qual a minha opinião. Mais uma vez venho ressaltar que ela- a Camyla- foi falar com a Aline (que eu nem conheço) sobre a opinião dela. Se a Aline veio falar sobre aqui também NÂO é minha culpa.


    E pra encerrar se eu fosse unilateral egocêntrica como você falou, seu comentário não estaria nem aqui né? Muito menos o dela...
    Isso é uma discussão (espero eu saudável) sobre a resenha do livro. E como toda discussões tem duas opiniões contrarias e seus adeptos. Só não coloque a culpa em mim dizendo que de alguma forma forcei estas pessoas a virem aqui comentar sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  57. Nunca disse que vc era responsável Juliana, olha aí sendo egocêntrica e achando que é vítima.
    Só falei que acho muito chato essa história de se fazer de vítima. A discussão deve ser saudável sim, mas parece que vocês toda vez que existe uma opinião contrária se doem de alguma forma, ruim né.
    E talvez meu comentário está aqui só pra vc se fazer de vítima novamente e dizer que está sendo perseguida.
    O maior problema dos egocêntricos é não perceber que são egocêntricos, mas usar o EU um número grande demais de vezes é uma das dicas.
    Mas como a Camila acho que é a primeira e última vez que passo por aqui, não pela resenha, mas por toda a situação que vcs criam em cima de uma bobagem.

    bjks

    ResponderExcluir
  58. Mariza, nunca me fiz de vitima e nunca vou fazer, não preciso disso. Se ao responder aos seus comentários de forma educada aos seus olhos é me fazer de vitima, ñ há nada que eu possa fazr para mudar sua opinião.
    A única coisa que é impossivel, é se defender de um ataque pessoal a mim sem utilizar a palavra eu. Se você acha que eu sou egocêntrica, sem ao menos me conhecer, bom para você, não vou e nem quero mudar sua opinião (novamente).
    Só peço que releia seus comentários e perceba o quanto que você se contradiz.

    Já falei que este assunto está encerrado, e se você tiver mais alguma opinião que não esteja relacionado a minha pessoa, mas sim a opinião sobre o livro ele será bem vindo. Só peço que post através de uma conta com usuário valido não de um nome sem nenhuma conectividade virtual. É muito fácil falar de qualquer pessoa escondida por um nome sem link.

    Estou de consciência limpa sabendo que meu blog não é um lugar de intransigência, se você se sente compelida a não retornar por qualquer motivo que seja feliz com a sua decisão.

    Este será meu ultimo comentário nesta postagem, porque definitivamente não tenho nada mais a acrescentar.

    ResponderExcluir
  59. Gente, quanta bobagem!!!
    A resenha foi feita. Opinião dada. Pronto.
    Foi dura? Sim, foi. Mas ninguém cresce ouvindo somente elogios. Estes são bem vindos quando são apropriados, da mesma forma como as críticas.
    Isso vale também para os comentários. Ao se postar uma opinião, tem se que ter maturidade suficiente para entender que há pessoas com pensamentos contrários aos seus. Então a palavra de ordem é: RESPEITO.
    Essa "guerra virtual" sim porque isso se tornou uma "guerra virtual" é um desrespeito a liberdade de expressão. Respeite para ser respeitado. Se você critica, está dando o direito de ser criticado. É isso.

    ResponderExcluir
  60. "Mas definitivamente o que mais me incomodou foi a transformação de Luke, de insensível e durão para loucamente apaixonado num piscar de olhos." Isso me lembrou o Edward, de Crepúsculo (ô carinha chato!).

    Eu não me interessei pelo livro, achei a história repetitiva, e aparentemente mal-desenvolvida, além de que não tem exatamente uma história. Eu sou uma pessoa muito crítica quando se trata de livros, e todo livro que eu leio tem que ter um desenvolvimento, um 'por quê?' dos fatos, uma razão pra história do livro ser de tal forma, o que influi e o que não influi, etc etc.

    Outra coisa que me desagradou foi o uso de nomes estrangeiros pra uma história passada no Brasil, com personagens brasileiros.

    Achei que o livro mais parecia uma fanfic - daquelas bem água-com-açúcar. Ugh.

    Enfim, esse é o primeiro livro dela, com certeza nos próximos ela vai melhorar.

    Sua resenha foi ótima, em momento nenhum você foi grosseira ou dura: só disse a verdade. A verdade dói, mas constrói. Tenho certeza que a partir de críticas, muitos grandes autores nascem.

    ResponderExcluir
  61. Eu sinceramente estava com um super receio de ler esse livro, justamente por achar que seria alguma coisa água com áçucar, mas ainda pensava em adicioná-lo a lista. O que pegou mesmo foi essa parte da contradição que você disse, nada me irrita mais quando estou lendo uma história. Acho que as editoras tinham que ter mais carinho na hora de publicar livros nacionais pra conquistar os leitores que na maioria das vezes preferem comprar livros de autores internacionais, enfim o livro ainda desperta a minha curiosidade, qualquer dia eu pego pra ler. E essa capa é linda, eu gostei muito!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  62. Eba, tudo resolvido :D

    Então, deixando de lado as coisas menores, fica o que eu disse no início: ótima resenha e, independente das críticas, continuo curiosa pra ler o livro. Eu gosto de acompanhar as resenhas daqui porque sempre vejo nelas consideraçõs sobre a escrita e a narrativa, não só sobre a história. Acho isso um pouco mais difícil de encontrar, a maioria dos outros blogs que sigo classifica um livro como bom ou ruim mais se baseando no fato da leitura ter sido divertida ou não (não que isso seja horrível e coisa e tal, mas eu gosto de saber de que jeito a história se desenvolve tbm).

    Portanto: muito boa a resenha! :)

    Beijos pra todos :***

    ResponderExcluir
  63. Hummm dizer q tal resenha foi "dura" é ter pouquissimo conhecimento no campo da "critica literária" e do significado da palvra "resenha".

    Se tem uma coisa q gosto nesse blog é a qualidade das resenhas. A julianna não se limita ao "achometro". Ela sempre tenta analisar questões gramaticais, expressões linguisticas, estrutura narrativa. Não há problema no "achometro", não mesmo. Mas eu gosto de ler textos mais verticais, que exploram mto mais q o simples enredo. Felizmente cd dia mais vejo blogueiras empenhadas em suas resenhas, na composição de seus proprios textos. Isso é positivo.

    Sou nova nesse mundo "chick lit" (mto tempo num mundo estritamente academico e intectualizado), me sinto como se descobrisse uma nova ala na biblioteca, q ate então era lacrada,proibida(alguns devem conhecer o preconceito academico, o elitismo intelectual). E por isso estou acostumadissima c/ textos analiticos, c/ criticas literárias, c/ a teoria literária,c/ resenhas e mais resenhas. E com isso posso dizer q a resenha da Julianna foi mais q um afago na Mandy. Não estou comparando a Ju(posso t chamar assim??) com 1 critica literária(hey, mas quem sabe..potencial você tem de sobra), mas estou tentando dizer q e precso conhecer um pouco mais sobre resenhas p/ se dizer q o foi postado foi duro. Além disso seria preciso conhecer a politica de parcerias do blog, a politica de resenhas da blogueira p/ poder insinuar(como disse alguem po ai) a tal "conspiração" ou a postagem deliberada de 1 livro apos algum bom tempo de seu recebimento. Tenho ceretza q se a mocinha tivesse perguntado p/ a blogueira, ela teria tirado tds as duvidas. Perguntar não dói.

    ResponderExcluir
  64. Desculpa Yzaalves,mas eu sou do mundo da crítica literária, convivi com críticos literários por muitos anos, eu com todo o conhecimento nesse campo que possuo posso classificar a resenha como dura sim.Uma boa crítica literária deve sim falar de pontos gramáticais, de problemas de escrita e coerência sim,expondo como um problema de revisão e edição e não como uma falha única e exclusiva do autor, foi isso que senti quando li e pior ainda deu margem pra comentários super maldosos falando que a Mandy escreveu fanfics,isso é ruim.
    É óbvio que as editoras devem ter mais carinho com as publicações, mas tb devemos pensar que esse mercado começou se abrir agora e com o tempo as coisas vão se adequando.
    Normalmente críticas literárias não contam todo o enredo da história ou todos os seus acontecimentos, elas somente direcionam o leitor pra determinadas falhas mas lhes dão a possibilidade de descobrir a história por si mesmos e de tirar suas próprias conclusões.
    Por isso concordo com você quando diz que o que a Julianna fez não é uma crítica literária,mas sem dúvida alguma tem potencial para se tornar uma ótima crítica literária.
    Você no seu comentário nos faz pensar que as políticas de parcerias podem influênciar a forma como o blogueiro resenha um livro,se a política deste blog fosse favorecer suas parcerias com resenhas positivas será que se eu perguntasse a blogueira me responderia com sinceridade? Perguntar não ofende, mas isso não quer dizer que faria diferença.
    Duvido que a própria Clarice Lispector diria que isso foi um afago, e acho que certas coisas tem hora e lugar, resenhas endurecidas para livros de autores consagrados não arranham, para iniciantes pode gerar bloqueio e traumas,coibindo o surgimento de um autor/a nacional em potencial, que hoje em dia, nos faz tanta falta.
    Estamos aqui para incentivar a literatura nacional e você dizer de forma velada que os leitores desse blog não tem conhecimento de resenhas não contribui para encorajar os comentários dos leitores que são sim os melhores críticos literários.Ou seja, independente de possuir ou não conhecimento técnico para reconhecer uma crítica literária, uma crítica é sempre uma crítica.Por mais que resenhas sejam uma análise dos livros não podemos esquecer que a intenção dos blogs é divulgar livros e incentivarem à leitura e que de preferência não devem conter spoilers abertamente ou não.
    Quanto aos estrangeirismos no livro, nós amamos a cultura estrangeira, americana, européia... A Mandy é fruto dessa geração que nasceu admirando os produtos internacionais, então nada mais justo que ela escreva sobre aquilo em que mais se identifica, não vi nos últimos anos nenhum Policarpo Quaresma surgir, se assim fosse estaríamos falando tupi e não português que é a língua de Portugal, na Europa,ou seja, país estrangeiro.
    E devemos incentivar essa geração a escrever. Criticando, elogiando e incentivando.

    ResponderExcluir
  65. Samara concordo com tudo que você disse, tanto que nem cheguei a comentar sobre estrangeirismos, porque tenho a mesma opinião que a sua.
    Mas discordo em relação aos objetivo dos blog. Um blog literário não é um lugar de divulgação ou marketing de livros (estrangeiros ou nacionais) é um lugar para se compartilhar opiniões sobre os livros. Pelo menos é desta maneira que vejo o meu.
    Fiz a resenha que do livro da Mandy exatamente da mesma maneira que faria com um livro internacional(sendo debute ou não), e não acredito que as criticas devam ser amortizadas apenas por seu seu primeiro livro. Claro que pode assustar, mas sem críticas construtivas não há evolução, e o que mais desejo é o sucesso da Mandy. E quando um autor publica sua obra,vende seu livro, ela passa a ser do público, que tem opiniões controversas ou não sobre o que foi escrito. Se mentisse ou amenizasse o que li no livro, estaria claro fazendo a autora feliz, mas estaria por outro lado mentindo para todos os leitores que passam aqui diariamente.
    Sem contar que em nenhum momento falei que o problema de revisão era apenas da Mandy, pelo ao contrario, falei que é o reflexo de muitas obras lançadas independentemente, frutos do nosso mercado editorial.

    Outra coisa que não entendi foi a relação com o spoiler, tudo que falei é o cerne da história, contido inclusive no primeiro capitulo disponibilizado nos sites de venda. Em nenhum momento contei a forma que o livro se desenvolveria. E classificar uma sinopse como spoiler é pegar um pouco pesado.

    E a opinião de ser dura ou não é muito subjetiva. Se pensarmos que qualquer critica negativa é dura, então obviamente minha opinião (apesar do maior cuidado com a escolha das palavras) foi dura. Mas se pensarmos que uma resenha dura é aquela que "arrasa" com o autor, de forma vulgar e com adjetivos depreciativos, então minha resenha passa longe de ser dura.
    Por conhecer a Mandy e torcer pelo o seu sucesso, tentei construir minha resenha apresentando os pontos positivos e os negativos, estes últimos sempre de forma construtiva, sem deprecia-lá como muitas verdadeiras criticas literárias acabam fazendo.

    E no final das contas, ninguém percebeu que eu gostei do livro, apesar dos pesares. Se não tivesse gostado a nota provavelmente não seria 3 estrelas.

    E obviamente eu poderia apenas falar os pontos positivos, claro seria muito mais fácil para mim. Não me traria dor de cabeça, não seria atacada pessoalmente pela minha opinião... Mas seria uma fraude não? E se um blog literário cujo objetivo é compartilhar sua opinião, passaria a ser apenas uma vitrine literária, onde se faz propaganda relativamente de graça.

    Tenho o maior orgulho da literatura brasileira, seja a clássica ou contemporânea. Tanto que o Lost é provavelmente é um dos blogs que mais resenhou livros desta nova literatura Brasileira. Sempre abri o espaço para auxiliar na divulgação dos livros, mas quando se trata de opinião esta sempre vai ser sincera

    ResponderExcluir
  66. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  67. Gente, eu n li o livro, gostei da resenha da Ju, assim como gostei da que ela fez sobre o meu livro " Garota apaixonada em apuros" tanto que mudarei algumas coisas p o volume 2. Acho que é normal o que aconteceu, porque a editora Novo Século vem publicando livro atrás de livro e eles não revisam bem nem mesmo o Wake. Então os erros são comuns para quem está começando, se para mim q sou jornalista e convivo com isso há mtu tempo foi complicado e olha q revisei meu livro umas 20 x e contratei 2 revisoras diferentes.
    Escrever em blog diariamente é complicado, então acho que a Ju está certa em emitir a sua opinião, até p obrigar a corrigirem as próximas edições! Porque as editoras fazer mtu isso, colocam uma capa linda com a revisão péssima, isso p mim é trabalho ruim!
    Parabéns a Mandy por ter publicado 1 livro no Brasil e Ju por ser sincera.
    Afinal eu defendo a liberdade de expressão!
    Curiosidades: A pessoa q revisa e aponta trechos q poderiam ser melhores desenvolvidos se chama Copydesck! rs
    Beijos e sucesso!

    ResponderExcluir
  68. Mariza, eu falei no twitter da Camyla Ribeiro que eu não tinha entendido o por quê dela ter me dado UFLW entende?

    Do nada ela pegou e disse que eu e a julianna não serviamos para ela. Sendo que eu nem conheco a menina sabe?

    Em nenhum momento quis ser arrogante ou desreseitosa flor. Mas é que tem coisas que realmente precisam ser faladas.


    Quanto ao que a Camyla Ribeiro disse que eu falei em um post? Que post gente?


    Eu fiz a resenha de Diário de um anjo também e adorei o livro. Bom, a questão é que eu acho que todas ás críticas são construtivas e o que eu disse no comentário desse post, assim que a Julianna postou foi o seguinte:


    Julianna, realmente gostei muito do livro da Mandy sabe?

    E concordo muito com tudo o quê você disse. Um bom revisor sempre ajuda. Mas a Mandyy é ótima .

    ótima resenha

    Foi isso que eu disse e pode ser lido logo acima. Não falei nada demais.

    Bjokas

    ResponderExcluir
  69. Só serão aceitos novos comentários nesta postagem com conta google/twitter validas.
    Nomes sem links não serão aceitos, porque basicamente são comentários anominos.

    ResponderExcluir
  70. Eu li o livro da Mandy, fui uma das primeiras a resenhá-lo e gostei do enredo, da forma como é escrito (diário), gosto muito da Mandy, mas concordo com você Ju, quando diz que falta uma revisão primorosa nos livros nacionais, exceto "Fazendo meu Filme" pois sei que a Paula fica hiper estressada com erros e tal.

    Acho ótima a ideia de lançamentos de autores nacionais, mas o que percebo é que o que está ocorrendo em várias editoras é um lançamento desenfreado, sem uma revisão da forma de escrever, do enredo...eles (Editora) lançam qualquer coisa simplesmente pela sinopse e sem um revisão de tudo...as capas são lindas, mas nem sempre o conteúdo se equivale as capas.

    Não estou dizendo que o livro da Mandy seja assim, eu REALMENTE gostei de Diário de um Anjo, não consigo ter a percepção de determinados detalhes que você Ju tem, acho que me envolvo com a estória e me abstenho de alguns defeitos, a não ser aqueles que são impossíveis de perceber. Estou torcendo pela Mandy e seus livros, que pretendo ler todos!

    ADOREI a sua resenha, principalmente pela forma honesta com que avaliou ou livro, a Editora e falta de revisão dos livros nacionais. Espero que as Editoras percebam que o que você e nós amantes da leitura queremos é ajudar a melhorar os livros nacionais e os editados (traduzidos) aqui no Brasil.

    Mais uma vez Parabéns pelo "Lost in chick lit"!

    Cínthia (@Ci_FotoseLivros)

    ResponderExcluir
  71. Cheguei atrasada neste post, mas não posso deixar de comentar que acho que a Julianna foi super educada e correta ao apontar os erros e as coisas que ela não gostou no livro.

    Ainda não li o livro da Mandy, portanto não posso emitir opinião sobre ele. mas eu acho que nós blogueiras, especialmente a Ju que tem um blog tão acessado, temos um compromisso com a verdade nas resenhas, e foi o que a Ju fez, de uma forma muito educada, polida e construtiva.

    Não há motivo algum para qualquer pessoa se ofender com este post. Críticas acontecem, principalmente em um trabalho de estréia, seria bom se todas as críticas fossem assim tão construtivas com a da Ju.

    Laura.

    ResponderExcluir
  72. Ainda não li, mas vou ler conserteza.Amo temas com anjos e sim anjos são apesonificação do namorado perfeito de qualquer garota..suspiros...!
    bem que podiam existir:-)

    ResponderExcluir

Um lugar para se discutir sobre a literatura conhecida como Chick–Lit. Romances, leves, divertidos e charmosos, que são o retrato da mulher moderna,inteligente e audaciosa. Resenhas e entrevistas exclusivas!


Regras
- Comentários Anônimos não serão publicados nem respondidos.
- Não faça propaganda de blogs/sites nos comentários.
- Não peça parcerias pelos comentários, use o Formulário.
- Comentários ofensivos e preconceituosos não serão aceitos.
- Respostas sempre nos próprios comentários.

Os comentários dos leitores não refletem a opinião da autora do blog, e são de responsabilidade exclusiva dos mesmos.